Tecnologia » Casa conectada: Automação Residencial pelo celular
Curiosidades Tecnologia

Casa conectada: Automação Residencial pelo celular

Automação Residencial
Estamos um pouco mais perto do mundo vivido pelos Jetsons

Carros voadores, robôs substituindo humanos, luzes que acendem por comando de voz; estamos vivendo nesse universo, pelo menos parcialmente. 

A casa moderna, auto suficiente que vemos no filme ‘Meu Tio’ (1958) ou qualquer episódio dos Jetsons, já é realidade há alguns anos. Se considerarmos as portas automáticas em shoppings, portões com sensor de garagem e sistemas, de alarme, a semelhança é grande. 

As medidas de segurança que os países estão sendo obrigados a tomar após serem pegos de surpresa pela COVID-19 nos fazem repensar os ambientes coletivos, incluindo as casas.

Se portas e janelas controladas remotamente já eram uma realidade, num futuro breve elas podem ocupar o lugar de necessidade, diminuindo cada vez mais o contato humano com os objetos ao seu redor. 

O atual cenário indica que o contato com superfícies deve ser restringido em grande escala no futuro, aumentando a demanda pela automação desses dispositivos e um aumento na importância da segurança das informações contidas nos smartphones de cada pessoa. 

Para ter a sensação de estar em uma casa futurista em 2020, são necessários dois aparelhos, que hoje em dia já podem ser comprados com muita facilidade em lojas de tecnologia e pela internet. 

Assistentes virtuais 

Também conhecidos como inteligências artificiais ou assistentes pessoais, a que mais tem conquistado as pessoas e o mercado é a Alexa, desenvolvida pela gigante Amazon. 

Funcionando através de controles de voz, o gadget permite realizar diversas funções com apenas algumas palavras, e pode ser configurado de acordo com a necessidade de cada pessoa. 

O nome inteligência não é a toa, pois o sistema aprende com o usuário com o passar do tempo e passa a sugerir informações, produtos e ações com base na rotina do seu dono. 

Smartplug

Se você já tem uma inteligência artificial na sua casa, como a Alexa, não vai ser necessário gastar dinheiro comprando aparelhos absurdamente caros simplesmente por também serem inteligentes.

Para isso, existem os smartplugs, ou tomadas inteligentes. Depois de uma breve configuração, é só aproveitar a sua vida sem botões:

  1. Conecte o smartplug em uma tomada;
  2. Ligue o aparelho desejado na entrada de energia;
  3. Configure o aplicativo de controle de acordo com o fabricante;
  4. Faça o pareamento com o seu assistente virtual;
  5. Configure nome e tipos de comando de voz;
  6. Seu dispositivo está pronto para uso. 

Como a configuração é toda feita através de um smartphone, você tem total controle sobre quais dispositivos podem ser acessados, além de poder renomeá-los e mudá-los de lugar quando quiser. 

Eletrodomésticos

Sabe aquela sensação de sair do banho de manhã sentindo o cheiro de café fresco pela casa? 

A cafeteira é só uma das opções de eletrodomésticos que podem ser controlados via inteligência artificial, usando os comandos de voz pré-configurados. 

Ar-condicionado, ventilador, microondas. Tudo pode ser sincronizado em uma única central, que fica acessível pelo seu smartphone. 

Além disso, aparelhos como TVs também podem ser inclusos e controlados remotamente, apenas com a voz. 

Trilha Sonora

Essa não é novidade, mas continua valendo como uma das funções mais legais que podem ser controladas pela Alexa ou qualquer outro assistente virtual que você utilize. 

É possível conectar com aplicativos de streaming, como Spotify, YouTube Music ou Apple Music, e controlar o que toca na sua casa- incluindo o volume e transição entre faixas – apenas pedindo para o assistente. É quase como ter um DJ pessoal. 

Fechaduras e alarmes 

Se uma das principais propostas das casas conectadas é que as pessoas não tenham que se preocupar com objetos e afins, as chaves entram na lista. 

Muitas empresas de segurança já adotam sistemas na nuvem que permitem o monitoramento de câmeras e até mesmo o status de portas e janelas com trancas automáticas.

Atualmente no mercado é fácil de encontrar fechaduras que utilizam um smartphone credenciado para abrir e trancar portas ao invés do uso de chaves. 

Mas é seguro?

A grande parte dos celulares intermediários e premium hoje utilizam leitura de digital ou Face ID para desbloquearem funções do aparelho. Para abrir uma dessas fechaduras, o sistema pode optar por solicitar a digital do dono através do smartphone. 

Por serem digitais, essas funcionalidades ainda dependem de uma infraestrutura de energia e conexão que nem sempre vão estar disponíveis. 

Uma queda de energia no prédio, por exemplo, pode tornar inviável o desbloqueio remoto. 

Aplicação prática 

Na teoria, uma casa conectada que pode ser parcial ou totalmente controlada por um smartphone em mãos é uma ideia fantástica. Na prática, embora muitas tecnologias já estejam em uso, ainda falta mercado.

Se usarmos o Brasil como exemplo, as conexões de internet banda larga ainda sofrem com instabilidades e nem sempre a velocidade contratada corresponde com o recebido.

Essas tecnologias dependem de uma conexão estável, que mantenha a comunicação em tempo integral, como forma de manter a própria segurança de quem está dentro da casa. 

Outra questão é o consumo de energia. Mesmo que alguns aparelhos hoje sejam desenvolvidos consumindo bem menos energia que antigamente, o volume de muitos aparelhos conectados ao mesmo tempo pode demandar um gasto maior de eletricidade. 

O último aspecto é o acesso a essa tecnologia. Se para muitos eles são considerados acessíveis, para outros – e de novo, no Brasil mais de 40 milhões de pessoas ainda não tem sequer acesso à internet (Fonte: IBGE) – essa é uma realidade bem distante. 

Deixe uma avaliação!

Classificação 5 / 5. Votos: 1

LiveHere no Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Confira